Blog

A história do Cânhamo em Portugal

CBD em portugal

Portugal é um dos países mais progressistas do mundo em termos de política de canábis. Em 2001, o país descriminalizou todas as drogas, incluindo a cannábis. Isso significa que a posse de pequenas quantidades de cannábis (até 25 gramas) não está sujeita a quaisquer penalidades criminais.

Uma breve história do cânhamo em Portugal

A canábis e o cânhamo são cultivados em Portugal há séculos. A primeira evidência registada do cultivo de canábis no país data do século XII.

O cânhamo era cultivado principalmente pelas suas fibras, que eram usadas para fazer cordas, velas e outros têxteis. A canábis também era cultivada pelas suas sementes, que eram usadas como alimento e óleo.

No século XV, Portugal começou a explorar e colonizar novas terras. Os exploradores e colonos portugueses introduziram o cânhamo em muitas partes do mundo, incluindo África, Ásia e Américas.

Durante a chamada “Época dos Descobrimentos”, Portugal tornou-se um grande produtor e exportador de produtos à base de canábis. O cânhamo português era usado para fazer velas para os navios que transportavam exploradores e colonos portugueses pelo mundo.

O declínio do cânhamo em Portugal

O cultivo do cânhamo, em Portugal começou a declinar no século XVIII. Isso foi devido a uma série de fatores, incluindo a crescente disponibilidade de algodão e outras fibras sintéticas.

O governo português também desempenhou um papel no declínio do cultivo da canábis. No século XVIII, o governo começou a impor impostos sobre o cultivo da cânhamo. Esses impostos tornaram menos lucrativo cultivar a planta.

A descriminalização da Canábis em Portugal

Em 2001, Portugal tornou-se o primeiro país europeu a descriminalizar todas as drogas. Essa decisão foi tomada em resposta às altas taxas de crime e morte relacionadas às drogas no país.

A decisão de Portugal de descriminalizar a canábis foi motivada por uma série de fatores, incluindo o desejo de reduzir o crime relacionado às drogas e melhorar a saúde pública.

A política de descriminalização tem sido amplamente elogiada como um sucesso, e Portugal viu uma redução significativa no crime relacionado às drogas e nas mortes desde que foi implementada.

A legalização da canábis medicinal em Portugal

Em 2018, Portugal tornou-se o primeiro país do sul da Europa a legalizar a produção e venda de canábis medicinal, abrindo a porta muitos investidores estrangeiros. Essa decisão foi tomada em resposta à crescente demanda por produtos à base de canábis medicinal como o óleo de CBD, contudo a maioria da cánabis produzida atualmente em Portugal é para exportação

A legalização da canábis medicinal foi bem recebida, mas a mesma está apenas disponível para um número muito reduzido de doenças.

Desafios

Apesar dos benefícios, a legalização da canábis medicinal também enfrenta alguns desafios. Um desafio é a regulamentação do setor. A lei portuguesa ainda é relativamente nova, e há alguns aspectos que precisam ser aperfeiçoados.

Outro desafio é o estigma social associado à canábis. Algumas pessoas ainda veem a canábis como uma droga recreativa, e isso pode dificultar o acesso a tratamentos para pacientes que precisam de canábis para fins medicinais.

Sabe maissobre a lei em portugal: https://www.infarmed.pt/web/infarmed/canabis-medicinal

O futuro da canábis em Portugal

Portugal é um dos países mais progressistas do mundo em termos de política de canábis. A descriminalização de todas as drogas e a legalização da canábis medicinal são passos significativos.

É possível que Portugal continue a liberalizar sua política de canábis no futuro. Por exemplo, o país pode considerar a legalização do uso recreativo da canábis.

Mesmo que Portugal não legalize a canábis recreativa, a política de canábis progressista do país é susceptível de inspirar outros países a seguir o exemplo.

Comprar flores de CBD em Portugal

Se está à procura de comprar flores de CBD em Portugal, visite a nossa Loja Online.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *